Brasília,
Home » Destaque » Independência do Irã ‘exaspera’ EUA

Independência do Irã ‘exaspera’ EUA

Publicado por: Redação Irã News
Autor:
Publicada em 13/04/2017 às 15:59
Share Button
irã Foto:
© AFP 2017/ BEHROUZ MEHRI
O representante oficial da Casa Branca Sean Spicer chamou a Síria, a Coreia do Norte e o Irã de “Estados falhados” que não apoiam a posição dos EUA.
“Os únicos países que não apoiam a posição dos EUA são a Síria, a Coreia do Norte, o Irã e a Rússia. Todos eles são Estados falhados, excluindo a Rússia. Não é o melhor momento para organizar uma festa de coquetel com estes países”, disse Spicer aos jornalistas comentando as ações os EUA na Síria.
Todavia, a posição de Casa Branca tem muitas contradições, nota o especialista na área de política internacional e comentador iraniano da Universidade de Teerã, Seyed Mojtaba Jalalzadeh.
Membro da defesa civil respira via máscara de oxigênio depois do ataque na cidade de Khan Sheikhoun, na Síria, com alegado uso de armas químicas, 4 de abril de 2017
© REUTERS/ AMMAR ABDULLAH
Segundo Jalalzadeh, as declarações de Sean Spicer são feitas para a mídia e não refletem a estratégia real. Por exemplo, as declarações sobre o Irã ser um Estado falhado e desagregado são infundadas. Não se baseiam em quaisquer dados sobre o nível de vida, sobre a economia ou a cultura do país.
O especialista considera que o atual governo de Donald Trump se parece com o de George W. Bush – ambos julgam que os EUA perderam seu poderio na arena internacional e querem desesperadamente restabelecê-la. Durante a governação de Bush tais acusações infundadas já soaram em relação ao Irã, o comparando com a Coreia do Norte e a Líbia. Estes países foram batizados de “eixo do mal”, o que permitiu introduzir sanções contra estes países e ameaçá-los.
A Casa Branca acusa o Irã de “intervir nos assuntos internos de países do Oriente Médio, de prestar a ajuda financeira e militar – de que maneira um estado falhado pode fazer isso?” pergunta Seyed Mojtaba Jalalzadeh.
Pin com retrato dos presidentes da Síria, Bashar Assad, e da Rússia, Vladimir Putin
© SPUTNIK/ RAMIL SITDIKOV
“É precisamente por que isso os EUA não podem aceitar e tolerar um Estado poderoso, que está completamente contra a sua política. Para os EUA um Estado desses é o Irã, que depois da revolução islâmica a cada ano se torna mais moderno e forte”, disse Seyed Mojtaba Jalalzadeh à Sputnik Persa.
O especialista concluiu dizendo que o Irã agora é um dos Estados mais fortes, influentes e independentes do Oriente Médio.

Comments

comments

ESPORTE

COLUNISTAS

VIDEOS