Brasília,
Home » Destaque » Irã envia navios de guerra ao Omã, em meio às tensões no Golfo Pérsico

Irã envia navios de guerra ao Omã, em meio às tensões no Golfo Pérsico

Publicado por: Redação Irã News
Autor:
Publicada em 11/06/2017 às 19:54
Share Button
a ira 1 Foto:
© AP Photo/ Fars News Agency, Mahdi Marizad
Neste domingo, a Marinha do Irã enviou navios de guerra ao Omã, para uma operação em águas internacionais, em meio às tensões no Golfo Pérsico, segundo informações da imprensa local.
A 47ª flotilha da Marinha do Irã, composta por contratorpedeiro Alborz e o navio de guerra e de logística Bushehr, partiu da cidade portuária de Bandar Abbas, após uma cerimônia com a presença do comandante da Marinha, o Almirante Habibollah Sayyari, segundo a agência Tasnim News.

De Omã, os navios partirão para o Golfo de Aden e as águas internacionais no norte do Oceano Índico.

Ao mesmo tempo, a 46ª flotilla, composta pelo contratorpedeiro Sabalan e o navio de guerra Lavan, retornará ao Irã no domingo, depois de completar uma missão de dois meses para assegurar as rotas navais e proteger navios mercantes e petroleiros no Golfo de Aden. A Marinha iraniana vem realizando patrulhas na região desde novembro de 2008, como parte dos esforços internacionais contra a pirataria.

“Hoje temos uma situação de insegurança controlada no Golfo de Aden e conseguimos escoltar mais de 4 mil petroleiros e navios de carga para as regiões seguras, sem qualquer interrupção nos nossos planos de exportações e importações de petróleo e outros produtos”, afirmou o almirante Sayyari à Fars News Agency neste domingo.

Os navios iranianos fazem parte nas manobras no estreito de Ormuz (Uma foto de arquivo)
© AFP 2017/ EBRAHIM NOROOZI / JAMEJAM ONLINE
O Golfo de Aden, localizado entre o Chifre de África e a ponta sul da Península Arábica, vive momentos de tensão. O conflito no Iêmen, entre o governo apoiado pela Arábia Saudita e os rebeldes houthis, apoiados pelo Irã, provocou uma série de ataques contra navios em trânsito. Enquanto isso, os piratas na Somália aproveitaram o caos para lançar incursões contra navios mercantes em uma das rotas marítimas mais movimentadas do mundo.

Sputnik

Comments

comments

ESPORTE

COLUNISTAS

VIDEOS