Brasília,
Home » Destaque » Nike anuncia que não fornecerá calçados à Seleção do Irã devido as sanções dos EUA

Nike anuncia que não fornecerá calçados à Seleção do Irã devido as sanções dos EUA

Publicado por: Redação Irã News
Autor:
Publicada em 13/06/2018 às 14:19
Share Button
Foto:
© Sputnik / Evgeni Biyatov

A três dias da estreia na Copa do Mundo, o time de futebol iraniano ainda não sabe o que calçar para a partida depois da empresa Nike anunciar que não poderia fornecer os jogadores com chuteiras para a Copa do Mundo.

O técnico de futebol do Irã, Carlos Queiroz, criticou a Nike pela rejeição da empresa em fornecer calçados para o jogo contra o Marrocos na sexta-feira.

“As sanções dos Estados Unidos significam que, como empresa norte-americana, a Nike não pode fornecer calçados para jogadores da seleção iraniana neste momento”, disse a Nike em um comunicado citado pela ESPN. “As sanções aplicáveis ​​à Nike estão em vigor há muitos anos e são aplicáveis ​​por lei”.

A declaração causou frustração na Federação Iraniana de Futebol, já que a empresa já havia suprido a equipe iraniana com chuteiras apesar das sanções, como na Copa do Mundo de 2014.A Nike fornecerá calçados para 60% dos jogadores durante a Copa do Mundo, que começa amanhã ás 12h (horário de Brasília).

Queiroz disse à Sky Sports que, em sua opinião, o comentário da Nike era desnecessário, pois todos estão cientes das sanções.

“Eles devem pedir desculpas porque essa conduta arrogante contra 23 garotos é absolutamente ridícula e desnecessária”, disse Queiroz.

A decisão da Nike foi baseada na decisão de Trump em se retirar do acordo nuclear com o Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU. As sanções oficiais contra o Irã devem começar em menos de seis meses após a decisão do presidente em 8 de maio de desistir do acordo. O Departamento do Tesouro dos EUA, que é responsável pela implementação de sanções financeiras ao Irã, pode indiciar criminal e financeiramente quem violar as sanções, com penas que chegariam a até US $ 1 milhão e 20 anos de prisão.

Comments

comments

ESPORTE

COLUNISTAS

VIDEOS