Brasília,
Home » Destaque » Perdão a ex-ditador do Peru que esterilizou mulheres é ‘tapa na cara das vítimas’, diz ONU

Perdão a ex-ditador do Peru que esterilizou mulheres é ‘tapa na cara das vítimas’, diz ONU

Publicado por: Redação Irã News
Autor:
Publicada em 28/12/2017 às 14:57
Share Button
Foto:
© AP Photo/ Karel Navarro Pando

Dois peritos da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmaram que o perdão ao ex-ditador peruano Alberto Fujimori é um “tapa na cara” das vítimas de seu cruel Governo.

Acuado por denúncias de corrupção envolvendo a empreiteira brasileiro Odebrecht, a oposição acusa o atual presidente, Pedro Pablo Kuczynski, de conceder indulto a Fujimori para barrar o processo de impeachment que tramitava no Congresso.

“O perdão presidencial concedido a Alberto Fujimori por motivos políticos prejudica o trabalho do judiciário peruano e da comunidade internacional para alcançar a justiça”, disseram os relatores especiais da ONU, Agnes Callamard e Pablo de Greiff, em comunicado obtido pela AFP nesta quinta-feira (28).

Kuczynski disse que o seu perdão foi dado por motivos humanitários, com base na saúde do ex-presidente. Na campanha eleitoral, ele prometeu não libertar Fujimori.O ex-ditador de 79 anos foi condenado por crimes contra a humanidade e corrupção. Foi julgado responsável pela ação de um grupo de extermínio responsável por matar e esconder os corpos de dezenas de pessoas. Durante seu Governo, mais de 200 mil mulheres foram vítimas de uma campanha de esterilização forçada — a maior parte delas de origem indígena.

Após o perdão, Fujimori publicou um vídeo nas redes sociais em que pede perdão aos “compatriotas” que desapontou, mas diz que os “resultados” de seu governo “foram bem recebidos por uma parte [da população]”.

“Estamos consternados por esta decisão. É um tapa na cara para as vítimas e testemunhas cujo incansável compromisso o levou à justiça”, disseram os especialistas da ONU.

Comments

comments

ESPORTE

COLUNISTAS

VIDEOS