Brasília,
Home » Destaque » Testes de mísseis do Irã não têm vinculos à resolução da ONU sobre o acordo nuclear

Testes de mísseis do Irã não têm vinculos à resolução da ONU sobre o acordo nuclear

Publicado por: Redação Irã News
Autor:
Publicada em 13/04/2017 às 16:04
Share Button
Foto:
“O programa de mísseis de defesa do Irã não tem nada a ver com o acordo nuclear e de mísseis balísticos iranianos foram projetados de modo que o seu ensaio não viola a resolução 2231 do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU)” disse quarta-feira o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores persa, Bahram Qassemi.
A resolução 2231, do CSUNO que ratificou o histórico acordo pacto nuclear selado em 2015 entre o Irã e o Grupo 5 + 1 (os EUA, o Reino Unido, França, Rússia e China, mais a Alemanha), não proíbe teste de mísseis balísticos iranianos, mas pediu a Teerã para impedir foguetes capazes de transportar carga nuclear.
“O programa de mísseis do Irã não tem nada a ver com o acordo nuclear e de mísseis balísticos iranianos foram projetados de modo que o seu ensaio não viola a resolução 2231 do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU)” disse o porta-voz do Ministério do Exterior iraniano, Bahram Qassemi.
A República Islâmica, por sua vez, reafirma que seus mísseis são convencionais e nunca foram projetados para transportar ogivas nucleares. Teste de míssil balístico não viola acordo nuclear do Irã. A União Europeia (UE) afirma que o programa de mísseis balísticos do Irã não viola o acordo nuclear alcançado entre o Irã e o G5+1.
Diplomacia iraniana disse que Teerã vai continuar a reforçar as suas capacidades de defesa em consonância com a doutrina do país para “defender a segurança nacional, e promover a paz e a estabilidade regional.”.
Com estas palavras Qassemi reagiu a um comunicado divulgado na terça-feira pelos chanceleres dos países membros do Grupo dos Sete (G7), que afirmou que os testes de mísseis do Irã eram “incompatíveis” com resolução de 2231.
O G7, no entanto, elogiou o pacto nuclear e sua “contribuição importante para o regime de não proliferação”. Ele também salientou que a implementação do acordo “criará confiança de que o programa nuclear iraniano é exclusivamente pacífico.”.
Qassemi citou os relatórios da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), e recordou que todos confirmaram a plena conformidade de Teerã com o pacto.
“O Irã espera a aplicação integral e equilibrada do acordo por todas as partes em uma atmosfera construtiva”, disse ele. Para o diplomata iraniano, é uma esperança natural, legítima e legal do Irã de que outras partes concordam tanto em suas ações quanto em suas abordagens políticas a cumprir as suas obrigações marcadas no Plano Integrado de Ação Conjunta (JCPOA, por sua sigla em Inglês), incluindo a remoção de sanções.
Segundo o acordo nuclear, a nação iraniana voluntariamente concordou em restringir o seu programa nuclear com fins pacíficos em troca de levantamento das sanções impostas contra as atividades nucleares.
Pars Today

Comments

comments

ESPORTE

COLUNISTAS

VIDEOS